Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




por Vânia, em 29.01.10

Às vezes...

preciso de me relembrar que fui mãe e que a minha vida mudou e que já não é igual à vida de todas as minhas conhecidas. Ninguém tem filhos. Ninguém quer ter filhos, porque ainda são novas, porque é preciso gozar a vida, por milhentos motivos que só cada um sabe.

 

Fui mãe, logo não posso ir para onde quero, ás horas que quero, sem ter em conta mil e um aspectos que preciso carregar ou ter em conta.

Fui mãe, o que me faz passar para outro patamar, para outro grupo "o das que já se comprometeram, ai que horror".

Fui mãe, e, apesar de isso ser tão bom, às vezes tenho saudades de quando não era.

Fui mãe, e os meus ombros pesam, como se eu fosse o Atlas.

 

Fui mãe, e deixei de ser, pessoa.

Fui mãe, e deixei de ter, companhia.

 

Mãe... mãe.... mãe... mãe....

 

Momento há em que sinto falta de amigos. Os meus fugiram todos, limitaram-se a enviar um sms no dia do aniverário, pelo natal e pelo ano novo. Quando tenho sorte. Estão longe, eu sou mãe e tal... Já não há assunto. Temos trabalho, não dá. E ás vezes, tenho a sensação que do longe se faria perto se se quizesse.

 

Não há tempo para fazer novos amigos e conhecer novas pessoas. E estamos os dois, assim. Casa e família. E nada além disso. Sem jantares, sem almoços, sem festas de aniversário, sem copos, sem cinema.

 

A vida vai correndo... o tempo passa...

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


6 comentários

De guiga a 29.01.2010 às 15:42

Mas então não são verdadeiros amigos!
Logo vêem quando passarem pelo mesmo!
ânimo!
Beijos! *.*

De Ana a 29.01.2010 às 16:51

amiga...

de facto se os teus amigos te deixaram... nao sao verdadeiros amigos.

nao sou mae mas sou casada ha 3 anos e nao tenho filhos por causa de todos esses receios

tenho medos de tudo!!! e nao tenho familia a quem me apoiar pois os meus sogros nao querem saber de mim lololol

Muita força!! es uma super-mulher

De leila a 31.01.2010 às 00:05

olá olá ,

venho aqui muitas vezes ler o teu blog, mas hoje n posso deixar de comentar.
tenho 24 anos e fui mãe à um mês atrás Consigo sentir bem pelo que tas a passar, apesar de amarmos muito as nossas piolhas por vezes pensamos que já n existimos como mulheres, como amigas, mas só somos mães.
[Error: Irreparable invalid markup ('<br [...] <a>') in entry. Owner must fix manually. Raw contents below.]

olá olá , <BR><BR>venho aqui muitas vezes ler o teu blog, mas hoje n posso deixar de comentar. <BR>tenho 24 anos e fui mãe à um mês atrás Consigo sentir bem pelo que tas a passar, apesar de amarmos muito as nossas piolhas por vezes pensamos que já n existimos como mulheres, como amigas, mas só somos mães. <BR><BR class=incorrect name="incorrect" <a>Tambem</A> os meus amigos são muito novos, querem curtir a vida, saídas , noitadas, fins-de-semana fora,... <BR><BR>Mas temos de ter calma e tentar passar o tempo a fazer o que mais gostamos. <BR><BR>Beijinho mãe e mulher e amiga.

De Sandrina a 31.01.2010 às 20:56

Esses amigos não contam... Além de que eu sei que és uma mulher fantástica, uma mãe fenomenal, uma companheira para a vida e uma amiga do peito...
É o que faz de nós mulheres, seres tão completos...
Conseguimos ser tudo o que quisermos..

De Patricia a 31.01.2010 às 21:11

Mas que tristeza está neste post.... é claro que a vida de qualquer pessoa muda quando se é mãe, ou pai. Por isso é que esse passo deve ser dado em consciência. Eu sou daquelas que quer viver a vida ao máximo, viajar, beber uns copos, conhecer mais pessoas... o meu "relógio biológico" ainda não tocou... e para já a ideia de ser mãe estão a pelo menos 5 anos de distância.

Mas tu tens tanta coisa que eu não tenho... geraste um ser dentro de ti, sangue do teu sangue... depende de ti e sorri para ti com a maior das inocências... é complicado ver para que lado pende esta balança...

Quando precisares de qualquer coisa diz, apesar de estar longe posso fazer esse longe perto como tu própria disseste.

beijos

De Ana Luísa a 01.02.2010 às 11:16

Eu poderia ter escrito este post! Como te compreendo!
Senti muito isso quando o Martim era bebé. Agora ele cresceu e voltamos a ter uma vida social...mas depois nasceu a boneca e voltou tudo ao mesmo. E com 2 tudo é mais complicado!
Mas temos de ser nós a quebrar a rotina sempre que possivel...mas não é fácil.
Ser mãe é mesmo isto!

Comentar post



Mais sobre mim


Arquivo

  1. 2013
  2. JAN
  3. FEV
  4. MAR
  5. ABR
  6. MAI
  7. JUN
  8. JUL
  9. AGO
  10. SET
  11. OUT
  12. NOV
  13. DEZ
  14. 2012
  15. JAN
  16. FEV
  17. MAR
  18. ABR
  19. MAI
  20. JUN
  21. JUL
  22. AGO
  23. SET
  24. OUT
  25. NOV
  26. DEZ
  27. 2011
  28. JAN
  29. FEV
  30. MAR
  31. ABR
  32. MAI
  33. JUN
  34. JUL
  35. AGO
  36. SET
  37. OUT
  38. NOV
  39. DEZ
  40. 2010
  41. JAN
  42. FEV
  43. MAR
  44. ABR
  45. MAI
  46. JUN
  47. JUL
  48. AGO
  49. SET
  50. OUT
  51. NOV
  52. DEZ
  53. 2009
  54. JAN
  55. FEV
  56. MAR
  57. ABR
  58. MAI
  59. JUN
  60. JUL
  61. AGO
  62. SET
  63. OUT
  64. NOV
  65. DEZ
  66. 2008
  67. JAN
  68. FEV
  69. MAR
  70. ABR
  71. MAI
  72. JUN
  73. JUL
  74. AGO
  75. SET
  76. OUT
  77. NOV
  78. DEZ
  79. 2007
  80. JAN
  81. FEV
  82. MAR
  83. ABR
  84. MAI
  85. JUN
  86. JUL
  87. AGO
  88. SET
  89. OUT
  90. NOV
  91. DEZ